BLOG

Luedji Luna, Rico Dalasam e Zudizilla na Fundição Progresso

Três dos maiores e mais importantes nomes da música brasileira contemporânea estiveram no palco da Fundição Progresso. Luedji Luna, Rico Dalasam e Zudizilla se apresentaram na Casa de Todas as Tribos no dia 13 de janeiro, sábado, em três shows completos. 

Cantora e compositora nascida em Salvador, Luedji Luna já coleciona indicações e prêmios relevantes e vai apresentar a turnê “Bom mesmo é estar debaixo d’água Deluxe”. O show explorou sonoridades como o neo-soul, R&B e jazz, apresentando ao público o repertório recém lançado em álbum homônimo, além de revisitar os sucessos dos trabalhos anteriores de sua carreira (“Um Corpo no Mundo” e “Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água”). O álbum “Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água Deluxe” conta com 10 faixas inéditas de autoria própria e em parceria com os compositores já conhecidos em seus trabalhos anteriores, em caráter de lado B do “Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água”, com canções que poderiam estar no disco, mas não entraram. Nesse sentido, o tema do álbum permanece o mesmo: o amor na perspectiva de mulheres negras. Dessa forma, outras vozes são trazidas para construir essa narrativa: Yoùn, Linn da Quebrada, Aza Njeri, Mayra Andrade, Winnie Bueno são alguns dos nomes presentes na versão deluxe. 

Rico Dalasam é cantor e compositor e apresentou seu novo disco “Escuro Brilhante”. O trabalho conclui a trilogia composta por “Dolores Dala Guardião do Alívio” (2021) e “Fim das Tentativas” (2022). Em seu novo show, Rico apresenta músicas do “Encontro DDGA”,  antiga turnê do Rico,be firma a “Noite do Escuro Brilhante” com músicas do álbum e faixas anteriores, como “Braille”, “30 semanas” e “Guia de um amor cego”. Ele divide o palco com Dinho Souza, produtor musical e também responsável pelo live eletronics e teclado.

A noite ainda teeve Zudizilla, rapper, produtor musical e designer, que acaba de lançar “Zulu: Quarta Parede (Vol.3)”. O álbum marca o encerramento da trilogia de Zulu e faz referência aos artistas vencedores dos principais prêmios do mundo cinematográfico - Emmy, Grammy, Oscar e Tony. Nascido em Pelotas - RS, o artista carrega em suas letras reflexões, dores e a luta sobre o racismo do cotidiano e que insiste em embrenhar cada vez mais nas estruturas da sociedade. Com forte influência do hip hop e do jazz, também bebe na fonte da música popular brasileira. Entre as parcerias realizadas, destacam-se Luedji Luna, DJ Nyack e Coruja BC1. 

Verão na Fundição: A Casa de Todas as Tribos e Ritmos apresenta a temporada mais quente do ano entre dezembro e março, com shows de Nando Reis, Luedji Luna, Rico Dalasam, Zudizilla e Samba Independente dos Bons Costumes, ensaios abertos do Monobloco e muito mais, além de toda a programação especial dos grupos do Centro Cultural Fundição Progresso.